Helena Pereira de Jesus

“Vila Franca de Xira é hospitaleira”

Cresci e vivi no meio do Colete Encarnado, uma vez que vivi, até me casar, mesmo no centro da cidade, ali na rua dos Bombeiros Voluntários, entre o Café Central e o antigo quartel de bombeiros. Os cheiros, a música, o ambiente entrava pela nossa casa durante os três dias da festa. Estava no centro da ação. Em frente à minha porta, a barraquinha do pão com chouriço. Humm… que saudades daquele cheirinho a entrar pela casa. Ao fundo da rua, as sevilhanas, com o seu colorido. A rua era cortada ao trânsito e havia um movimento saudável de pessoas de um lado para o outro a viver a grande festa!
Era o Colete Encarnado e, depois, a Feira de Outubro que marcavam a nossa adolescência em Vila Franca de Xira. Eram as possibilidades de sair com amigos até mais tarde e de viver o verdadeiro espírito ribatejano que faz dos vilafranquenses pessoas com garra e sem receio de mudança, com visão de futuro e, ao mesmo tempo, de tradição. Vila Franca de Xira sem Colete Encarnado não é Vila Franca de Xira.
Vive-se a festa com grande intensidade, ainda nos dias de hoje. Participam e convivem, em conjunto, pessoas de todas as idades e gerações. Famílias inteiras que se juntam para este evento. As ruas vestem-se de cores.
Na Câmara Municipal, apoio e apoiarei sempre o Colete Encarnado e ainda uma melhor divulgação desta festa, para que seja ainda mais abrangente e que dê a conhecer a cidade a cidadãos de outros municípios. Com o Colete Encarnado, mostramos que Vila Franca de Xira sabe receber e é hospitaleira. Vila Franca existe! Apenas necessita de mais dinamização, investimento e uma melhor visão global e integrada.
Hoje, preocupo-me muito com a cidade. Sinto-a a desfalecer e isso entristece-me, porque sou de Vila Franca de Xira de corpo e alma. É preciso colocar Vila Franca de Xira no mapa durante todo o ano, não só no Colete! É preciso fazer desta cidade uma cidade apetecível para se viver e frequentar. Roubo ao fado da Amália, uma última palavra para os Campinos, esses grandes heróis do Colete Encarnado:

“Visto de longe o campino, tem tal nobreza a sua figura/
Visto de longe o campino, tem tal nobreza a sua figura/
Que há nele a mesma grandeza que existe numa escultura/
Tem na mão firme o pampilho, se algum novilho se desmalhou/
É varonil quando passa, é a própria raça que alguém modelou/”

Gostaste do que leste? Assina, faz gosto e partilha