“É possível ir mais além”

Por Maria da Luz Rosinha* | Caras e caros amigos. Chegámos ao novo ano e se em momento anterior fizemos balanço, nesta primeira edição de 2018 falaremos de esperança num ano melhor, num ano que queremos efetivamente novo e com renovada vontade de transformar as nossas vidas.
Quando ao bater das doze badaladas se comem as passas e se formulam desejos, o que na realidade gostaríamos era de podermos fazer magia e limpar das nossas vidas tudo o que correu menos bem ou que nos incomoda e passarmos a uma nova fase de acreditar que é possível ter confiança num ano melhor. E se há momentos em que vale a pena pensar serenamente no que poderemos mudar nas nossas vidas para que elas corram de uma forma mais positiva e mais conseguida, então o momento de um fim de ano e de começo de um novo pode ser excelente, para assumir novos compromissos a começar connosco próprios. E, a partir aí, com tudo o que nos rodeia e que podemos influenciar no bom sentido.
Com frequência somos levados a atribuir aos outros a responsabilidade de tudo o que nos corre menos bem e sabemos que isso não é nem correto, nem justo. Talvez seja também um bom ponto de partida, refletir e perceber como podemos fazer parte do grupo dos que andam para a frente, vencem e ajudam o mundo a mudar para melhor. A mudança começa em cada um de nós, e se a conseguirmos fazer rapidamente daremos conta que é possível.
O tal mundo com mais emprego, mais segurança, mais estabilidade necessita de muitos obreiros, de muita gente que no seu dia a dia persegue sonhos e que de uma ou outra maneira luta e trabalha para os conseguir realizar . E para isso necessitam também de envolver muita e muita gente, desde aqueles que tendo responsabilidades políticas as devem desempenhar com firmeza e consciência, passando pelos que investem os meios financeiros necessários para pôr o sonho de pé, até aos que com o seu trabalho intelectual ou físico o conseguem traduzir em realidade. Devemo-nos orgulhar da nossa terra e das nossas gentes. Vila Franca de Xira tem um conjunto vasto de homens e mulheres que se destacam a nível local, nacional e até internacional no desempenho de áreas tão vastas que vão desde a investigação, ao ensino, à medicina, passando pelo desporto, pela cultura e tantas outras. Isto significa que temos valor humano que leva longe o nome do nosso concelho e temos também entre nós gente que, sendo de fora, aqui investiu o seu dinheiro e criou oportunidades de emprego que garantem em cada dia mais riqueza, que pode transformar o espaço do nosso território.
Nos tempos que vão correndo, contar com o envolvimento político do governo local e do governo nacional, dos empresários e de todos os que acre-ditam que é possível caminharmos com dinamismo e eficácia para atingirmos os resultados pretendido, é importante. Não devemos perder as oportunidades para conseguiremos chegar mais longe. Vale a pena sonhar, porque os sonhos acalentam a vida.
O que eu gostaria para 2018? Que os bons resultados conseguidos em 2017, se consolidem em 2018, que os maus acontecimentos que marcaram de forma indelével a vida de tantas famílias não se voltem a repetir, que a dívida do país continue a descer, bem assim como o deficit, que a economia continue a crescer, que as empresas tenham sucesso, que o emprego continue a aumentar, que a promoção nas carreiras funcione sem preocupações, para além das estritamente necessárias, que sejamos capazes de captar investimento e desenvolvê-lo com o retorno esperado. Eu acredito que é possível melhorar e ir mais além, porque é pelo sonho que se vai. Bom 2018!

 

*Maria da Luz Rosinha é deputada da Assembleia da República pelo PS e escreve na revista gira

Please follow and like us:

Faça o primeiro comentário a "“É possível ir mais além”"

Comentar

Gostaste do que leste? Assina, faz gosto e partilha