Debate em Samora sobre parentalidade

Há cada vez mais pais que querem passar mais tempo com os filhos. Cerca de 30% das crianças nascidas em 2016 tiveram, por opção dos progenitores, o pai em casa nos seus primeiros meses de vida. Em 2005 a percentagem tinha sido de 0,4%. O interesse de acompanhar a educação das crianças aumenta à mesma velocidade que os problemas psicológicos afetam cada vez mais menores. De acordo com o estudo sobre felicidade e infância realizado recentemente, 9% das crianças portuguesas dizia que nem sempre é feliz. “A crescente pressão imposta às crianças e jovens, tanto por pais como por professores, onde o desempenho académico, a competição entre pares e a necessidade de alcançar a perfeição em todas as atividades realizadas são uma constante, tem, certamente, um impacto negativo na felicidade das crianças”, refere Rui Lima, professor, pedagogo e membro do painel de especialistas que acompanhou este relatório. Como se resolvem estes problemas? Será que passamos pouco tempo com os nossos filhos? É este o ponto de partida para um debate que decorre esta quinta e sexta-feira, no palácio do Infantado, em Samora Correia. Uma iniciativa do Plano Salute, um programa da Câmara Municipal de Benavente de educação e promoção de saúde em meio escolar. O encontro começa por volta das 18h30, no dia 23, e às 21h30, no dia 24, e está aberto a pais, professores e demais interessados.

Please follow and like us:

Faça o primeiro comentário a "Debate em Samora sobre parentalidade"

Comentar

Gostaste do que leste? Assina, faz gosto e partilha