Portugal é o país mais sedentário da Europa

Apesar de termos uma selecção de futebol recheada de craques capazes de bater o pé a qualquer equipa europeia, somos o povo que tem os piores índices de prática de exercício físico. De acordo com o estudo “European Social Survey”, apenas 13,1 por cento dos homens e 11,5 por cento das mulheres praticam algum desporto regularmente. No topo da lista de países estão a Finlândia, a Noruega, a Suécia e a Irlanda.
A atividade física é algo de deve fazer parte da nossa vida de uma forma natural. É sobretudo uma necessidade do nosso organismo e permite manter um bom funcionamento dos nossos órgãos vitais. O nosso sistema musculosquelético também beneficia e muito de uma atividade regular.
Para analisarmos e compreendermos este tema temos de viajar um pouco no tempo e perceber que a esmagadora maioria das pessoas que realizou o seu percurso escolar antes do 25 de Abril não teve oportunidade de ter uma educação eclética e multilateral, como as pessoas que já nasceram depois do fim da ditadura. Nessa altura, nem todas as crianças e jovens tiveram a oportunidade de frequentar a escola e o grau de escola-rização da população, de um modo geral, era muito baixa.
A prática de exercício também se desenvolve na escola e, efetivamente, Portugal tem esta forte limitação, visto que a massificação do ensino só ocorreu, timidamente, em 1973 e desenvolveu-se, de facto, já depois de abril de 1974. Altura a partir da qual evoluiu também a educação física.
A juntar a isto, persistem, entre os portugueses, demasiados hábitos e fatores de risco que complicam o cenário.
Por exemplo, cerca de 42 por cento dos homens fumam mais do que 20 cigarros por dia. Paradoxalmente, as mu-lheres apresentam o mais baixo valor dos 21 países estudados, cerca 15 por cento. Isto apesar de serem sobejamente conhecidos os riscos que o consumo tabágico acarreta. Porém, temos ainda elevados consumos no género masculino. Neste caso, a componente do exercício físico pode ser também determinante por forma a diminuir, e até mesmo a erradicar, o consumo de tabaco. Na Fiquemforma, já tivemos alunos que nos procuraram para os ajudarmos a abandonar o vício e que conseguiram chegar a bom porto.
Uma das adaptações fisiológicas ao esforço físico é o aumento da capacidade pulmonar para receber oxigénio, o que leva a um aumento da condição física do praticante. E há também vantagens emocionais e psicológicas.
Portugal apresenta igualmente a maior percen-tagem de homens que consomem álcool mais do que uma vez por semana (47,5 por cento). Nas mu-lheres o valor baixa para os (15,3 por cento). Estes números falam por si e explicam os números elevados em patologias cardiovasculares apresentados no sexo masculino.
Hoje é sabido que o exercício físico regular e adequado às necessidades e capacidades de cada indivíduo pode contribuir para índices de saúde e qualidade de vida muito positivos.
Mas é importante manter tudo isto com uma alimentação equilibrada. Coma fruta e vegetais, pelo menos uma vez por semana. Portugal está bem posicionado nesta área mas não deve descansar por causa disso. A Fiquemforma alerta para que o consumo destes dois grupos de alimentos, mesmo em pessoas saudáveis, deve ser diária, com várias porções por dia, segundo as necessidades energéticas de cada indivíduo, segundo o género, idade e atividade quotidiana. Aconselhe-se junto do seu instrutor. Nunca parta para um plano sem os conselhos de quem percebe.

 

*personal trainer

Please follow and like us:

Faça o primeiro comentário a "Portugal é o país mais sedentário da Europa"

Comentar

O seu endereço de email não será publicado.


*


Gostaste do que leste? Assina, faz gosto e partilha