Arruda quer valorizar tertúlias móveis

As tertúlias móveis de Arruda dos Vinhos pretendem candidatar-se a património imaterial de Portugal. A ideia foi apresentada a 14 de agosto, durante um almoço das tertúlias. António Narciso, da tertúlia “Amigos da Galera”, acredita que “esta medida pode trazer mais visitantes a Arruda”.
Estes espaços movimentam milhares de pessoas todos os anos, entre organizadores e visi-tantes, que se reúnem em torno da gastronomia portuguesa, das tradições tauromáquicas e da cultura arrudense. E tudo começou em 1971 com João Manuel Paulino da Costa (na foto). “A tertúlia que ajudei a criar, em 1971, chamava-se ‘Os Amigos do Toiro’ e foi a primeira em Arruda. Teve tanto sucesso que quando começou a ficar pequena decidimos arranjar um espaço no exterior para acolher mais visitantes”, recorda. Aquilo que começou a ser uma galera transformou-se, anos mais tarde, num autocarro e hoje são um ícone vivo de uma tradição que se pretende preservar.

Please follow and like us:

Faça o primeiro comentário a "Arruda quer valorizar tertúlias móveis"

Comentar

Gostaste do que leste? Assina, faz gosto e partilha